quinta-feira, março 29, 2007

Lamentável...

Caricato no mínimo. Árbitro festeja golo do Ajax em pleno jogo. Justifica os seus festejos com o facto de ter aplicado correctamente a lei da vantagem. No entanto, a UEFA já terá instalado um processo disciplinar ao juíz holandês.

segunda-feira, março 26, 2007

Verdes Anos

Os Amigos do Gaspar

sexta-feira, março 23, 2007

Palavras de Vida Eterna

Urgentemente

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,
Ódio, solidão e crueldade,
Alguns lamentos,
Muitas espadas.

É urgente inventar a alegria,
Multiplicar as searas,
É urgente descobrir rosas e rios
E manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
Impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
Permanecer.

Eugénio de Andrade

Fantástico...

"Mr. Show", com David Cross e Bob Odenkirk.

quinta-feira, março 22, 2007

Carpe Diem
Vinte e Quatro Horas
Os desafios são intrigantes. Mas se cada dia que passa mais não é que um novo desafio, então a vida é ela própria intigrante. Pelos desafios que nos proporciona. Sou o primeiro a assumir que adoro render-me ao comodismo dos dias, ao planeamento de cada actividade ao pormenor, a uma agenda de trabalhos coerente. Mas também dificilmente algo me dará maior prazer que o desafio à monotonia dos dias, a loucura de um momento não planeado, a magia de partir à descoberta do nada, a incerteza de cada passo, o encontro inesperado ao virar da esquina, o risco espelhado na partida. Antítese? Contraditório? Ou será que, afinal de contas, é isso a vida?
Ser desafiado é ainda mais intrigante. Ser desafiado por alguém que partilha esse gosto pelo planeado não podia ser mais louco. E o resultado dessa loucura é sempre reconfortante. Pelos afectos que proporciona. Pela troca de olhares no final de um dia a mil à hora.
Fui desafiado. E desafiei. E fui recebido de braços abertos por aqueles que convidei a tomarem parte no desafifo. Que reconfortante. Ter um jantar glorioso à minha espera. Viver uma noite intensa. Amanhecer sem saber ao que vou. Descobrir lugares. Conhecer pessoas novas. Proporcionar pequenos prazeres. Entrar na vida das pessoas que adoro e sentir que sou recebido incondicionalmente.
Obrigado a quem me desafiou a viver certamente as vinte e quatro horas mais intensas dos últimos tempos na minha humilde existência. Obrigado a todos os que estiveram a meu lado nessa corrida contra o tempo. Contra o tempo para chegar a tempo de voltar ao planeado, ao convencional, ao comodista. Quando regressei ao ponto de partida percebi que tudo estava como antes. Menos eu. Um dia mais velho. Mas muitos dias mais feliz.

quarta-feira, março 21, 2007

terça-feira, março 20, 2007

Palavras de Vida Eterna

Carta de Amor

É tão lindo,
Poder pensar que existe
Alguém neste mundo para nos amar
Que, o mundo já não é só sofrimento
Que a vida é bela,
Mesmo que estejamos num canto sós
Presos nesta solidão,
Solidão imensa, que nos mantém agarrados como uma presa
Nas garras de um leão
Sem forças para escapar
Mas o amor de alguém por nós é que nos faz lutar
E liberta-nos sim
Desta prisão
É para ti amor que eu dedico esta canção
Não te esqueço, espero que não te esqueças de mim
Tudo aquilo que escrevo nesta carta é só para ti
Não te minto meu bem, essa é uma certeza
O amor carrego tempo, e transporto sem tristeza
Revelo, o que sinto não tenho medo de dizer
Espero que sejas a mulher para a qual eu tenha que morrer
Talvez ai eu possa nem saber, se o amor que existe entre nós dois é a valer
Tu sabes, também o sentes, também o dizes
Espero que o continues a dizer :

Eu te amo espero que gostes de mim desta forte maneira
Que gosto de ti
Quero te beijar sentir o teu abraço
Quero estar contigo só mais um bocado
Eu te amo não fujas de mim
Não quero ficar só, eu gosto de ti
Quero compartilhar contigo os bons e os maus momentos
Quero que tu sintas os meus pensamentos

É isso aí dama, quero sentir o teu corpo
O teu calor, sim junto do meu
O suor da paixão que nos une na cama
Espero que isto dure assim pela semana
Vida a inteira, não me importo, eu só quero saber
Se o amor que tu me mostras é o que te faz gemer,
Espero que sim caso contrário diz que não
Não quero viver mais uma falsa paixão,
Ilusão, frustração e ter que sofrer de novo
Não me quero sentir assim, porque já me senti
Não gostei o que passei
mas aquilo que te vou dizer
agora dama sei é bem

Eu te amo espero que gostes de mim desta forte maneira
Que eu sinto por ti
Sem medos sem lamentos, com esta forte paixão
Quero ser teu amor mas chama me irmão
Nas horas que precisas mais de um amigo
Nos momentos que o teu estado psicológico é mais critico, sou eu
Estou aqui, comigo podes contar
Mas aquilo que eu vou te pedir
Não deixas de me amar
À mar e mar, há ir e voltar
Mas também existe amor, para receber e dar
Aquilo que eu te dou a ti, dama
Não te esqueças de dar a mim

Eu te amo espero que gostes de mim desta forte maneira
Que gosto de ti
Quero te beijar sentir o teu abraço
quero estar contigo só mais um bocado
Eu te amo não fujas de mim
Não quero ficar só, eu gosto de ti
Quero compartilhar contigo os bons e os maus momentos
Quero que tu sintas, os meus pensamentos

Eu te amo espero que gostes de mim desta forte maneira
Que gosto de ti
Quero te beijar sentir o teu abraço
quero estar contigo só mais um bocado
Eu te amo não fujas de mim
Não quero ficar só, eu gosto de ti
Quero compartilhar contigo os bons e os maus momentos
Quero que tu sintas, os meus pensamentos.

Mundo Complexo

Fantástico

segunda-feira, março 19, 2007

Demasiado Lamentável...



O pavilhão português na mais importante feira internacional de tecnologia, a CeBIT 2007, conforme foi fotografado para o Abrupto. Citando Pacheco Pereira, «tudo neste pavilhão é antiquado, desinteressante, apagado, triste, sem brilho. Assim a "portuguese technology" não vai lá».

segunda-feira, março 12, 2007

Delicioso

Revista Xis, Público, 10 Fevereiro 2007

quarta-feira, março 07, 2007

Puro Relax

Verdes Anos

Dartacão

terça-feira, março 06, 2007

100 Comentários


















Haverá algo mais urgente que visitar o site da "maior promotora de espectáculos do terceiro mundo" (como a própria Casa Blanca se define)?

Recordar é Viver...

segunda-feira, março 05, 2007

Mutações

"Tem-se falado dos resultados patéticos obtidos pela maioria dos estudantes portugueses no ensino secundário. Uma professora universitária traçou, nas páginas deste jornal, um retrato terrível do aluno-tipo da faculdade onde lecciona, uma espécie de dejecto intelectual, sem qualquer interesse pelas actividades académicas. Como sou professor do ensino secundário sei bem do que fala essa senhora. É notória a progressiva degradação da qualidade dos nossos estudantes a cada ano que passa. Escrevem mal, falam pior, compreendem o mundo que nos rodeia com notória dificuldade mas, nos assuntos que os interessam, seja futebol, marcas e modas, consumo, telemóveis, etc., são capazes de alcançar "performances" bem interessantes. Há uma motivação desviada, por assim dizer, que leva a um tremendo desperdício de potencialidades.
É um facto que as nossas escolas têm produzido gerações de ignorantes em larga escala. Afinal de contas os cidadãos são um espelho perfeito da sociedade em que vivem. Se os alunos são tão maus, os pais e encarregados de educação não deverão ser muito melhores. Se as escolas são tão fracas, os organismos responsáveis por elas devem ser muito mais frouxos. Em última análise, se os resultados académicos da esmagadora maioria dos nossos estudantes são ridículos isso só mostra a verdadeira face de Portugal.
Na verdade, a maioria da população não se preocupa verdadeiramente com este estado de coisas. Os jornais diários de maior tiragem são os desportivos. Os programas de televisão preferidos são os mais cretinos. Os teatros são ocupados por personagens vindas das telenovelas e produzem-se espectáculos "leves" e "divertidos". Quantos serão capazes de referir os nomes de três artistas plásticos portugueses contemporâneos? Os locais de passeio preferidos por toda a família para um fim-de-semana perfeito são os "shopping centers". E por aí fora. Será isto preocupante? Só para quem quiser chatear-se.
O mundo está a mudar, os cidadãos estão a mudar, as coisas serão necessariamente diferentes, mas há questões básicas essenciais que importa acautelar. Cultura e educação são campos demasiado importantes para serem deixados nas mãos de merceeiros, mas é isso que temos feito, e continuando a fazê-lo, nunca conseguiremos pagar a factura.
Resumindo, os nossos estudantes não têm obtido resultados nada brilhantes, antes pelo contrário, mas o problema não é só deles nem das escolas que frequentam, é bem mais profundo. A maioria dos portugueses tem uma fraca formação académica, mas o pior é que não encara a possibilidade de a melhorar nem sequer percebe por que há-de preocupar-se com isso. Pior que não conseguir, é não querer aprender.
Se queremos que alguma coisa mude dentro de 30 anos é preciso começar a trabalhar já hoje com os nossos filhos. Vai sendo tempo de tirar as bandeirinhas das janelas e levar este país a sério."

Rui Silvares Carvalho - Cova da Piedade
[in Público]

sexta-feira, março 02, 2007

Fantástico...

Verdes Anos

Tom Sawyer

quinta-feira, março 01, 2007