sexta-feira, julho 27, 2007

Big Relato de Footeballe

Daqui, boa noite! Em directo do estádio da Cascalheira, algures na cidade da Cornadura, onde se vai realizar o segundo pé da meia final do sapato do campeonato da capoeira. Em directo, neste desencontro, as equipas de Cebolais de Cima e Cebolais de Baixo. O estádio está no lugar da capoeira. Daí, estar todo enlameado, devido à chuva que se tem feito sentir no último fim-de-século por estas redondezas. Na assistência há meia dúzia de gatos pingados e a dona do terreno, que o alugou por uma galinha gorda.
Eis a constituição das duas equipas:

Cebolais de Cima
1-Carangueijo
2-Formiga
3-Galo
4-Porco Espinho
5-Gafanhoto
6-Hipopótamo
7-Tigre
8-Pato
9-Pulga
10-Grilo
6043-Toupeira

Cebolais de Baixo
1-Elefante
2-Carraça
3-Perú
4-Cão
5-Leão
6-Abelha
7-Tartaruga
8-Porco
9-Avestruz
10-Cangurú
11-Minhoca

O árbitro deste grande desencontro é José Diamantes, auxiliado pelos fiscais de linha “Ti Manel” das Couves e Zé das Carnes Estufadas(dono do Talho que faz fronteira com o galinheiro e celebre pela sua mão de vaca estufada).
Vai agora principiar o desencontro. O árbitro José Diamantes dá sinal para o inicio do jogo, com algumas horas de atraso. O pontapé de saída vai ser dado por Pulga, da equipa de Cebolais de Cima. Pulga para Pato. Pato lança já em profundidade para Toupeira. Aí vai ela, por debaixo da terra com a bola nos dentes. E, eis que chega a Avestruz, em missão defensiva que enterra a cabeça no solo, fazendo parar a Toupeira. Com um galo na cabeça, ainda maior que o de Barcelos, Toupeira sai do círculo de jogo e recebe assistência atrás da baliza do Caranguejo. Este, com ar de doutor de 1ªcategoria amarra uma ligadura à cabeça da Toupeira. E, se já era míope, agora não há nada a fazer. O jogo vai prosseguir com um pontapé de rede furada para Cebolais de Baixo. O guarda-redes Elefante bate para Carraça e esta, ao ser batida pelo Elefante, acaba lesionada. Mas, como é pequena, ninguém nota a sua falta. Agora vai Tartaruga, em grande velocidade, sendo no entanto batida por Formiga, que recupera a bola.
Leão salta para cima de Formiga e recupera a posse de bola. No entanto, o árbitro assinala falta de jeito para Leão e mostra-lhe o cartão cor-de-rosa. Jogo interrompido, para a execução do funeral de Formiga. Esta é substituída por Aranha, número 2439 da equipa de Cebolais de Cima. O livre vai ser marcado por Grilo, por ser o único que estava livre. Grilo para Gafanhoto, que começa a pular galinheiro fora. Entra na grande área e, como o guarda-redes Elefante estava a beber o seu chá matinal, a bola entra. Gooooloooo! Gafanhoto, após excelente jogada individual inaugura o placard a pilhas. Agora, aos 23 minutos de jogo, Cebolais de Cima 1, Cebolais de Baixo 0.
Cebolais de Baixo vai tentar a resposta. Bola em Cão. Cão para Carraça. Esta coloca-se nos pelos do Cão e correm os dois galinheiro fora muito contentes. No entanto, esqueceram-se da bola. Esta vai para Porco, que entra na grande área e... é rasteirado por Hipopótamo. O árbitro assinala penalty. É a euforia no galinheiro. Hipopótamo, frustrado pela decisão do árbitro, atira-se a ele e acaba por amassá-lo debaixo das suas patas. O árbitro José Diamantes sai em maca e é substituído pelo conceituado árbitro Anastácio Calheiros. A grande penalidade vai ser marcada por Cigarra. Atira e... é Golo! Gooooloooo! Restabelecida a desigualdade! Agora aos 29 minutos, 1-1, ganha a equipa da casa! O jogo vai ser reatado por Galo. Galo para Aranha, esta, após assustar o Perú, dá para Pulga, que se atira ao Cão adversário e acaba por perder a bola para Cigarra. Esta, ao ver a Toupeira começa a cantar. E a Toupeira, sem ver nada, confunde a Cigarra com Luciano Parvalhoti, e deixa-a passar. Atira de meio-campo e o guarda-redes Caranguejo defende. Mas... com a tenaz corta a bola ao meio! Metade fica na posse do guarda-redes, mas a outra metade entra na baliza! Euforia total no galinheiro, pois o árbitro assinala meio golo. Portanto, aos 37 minutos de jogo, vence Cebolais de Baixo por uma bola e meia a uma!
Vai continuando o desencontro com a bola na posse de Porco-Espinho. Dá para Toupeira, mas esta, como não vê nada, em vez de chutar na bola, chuta numa enorme pedra, que acerta em cheio na cara do fiscal de linha “Ti Manel” das Couves, que acaba por assinalar fora-de-jogo, o que gera fortes protestos por parte das duas equipas, pois ele só queria que o jogo fosse interrompido. No entanto, o fiscal do lado da bancada acaba por assinalar dentro-de-jogo, para acabar com os protestos.
A bola está agora no jogador Gafanhoto que atira do meio da rua e a bola acaba por sair do estádio da Cascalheira. Não há mais bolas! Nada há a fazer. O árbitro decide acabar com o jogo. No entanto, por conselho do fiscal de linha, o jogo prossegue usando o Porco-Espinho como bola de segunda categoria.
É reatada a partida. Ninguém ousa tocar na bola. Esta começa a dirigir-se para a baliza de Cebolais de Baixo, sem que ninguém lhe toque. Mas... oh! Faltou a luz no galinheiro. Enquanto a dona do terreno, a Ti Jacinta vai fazer por carregar a bateria, o público uiva sem parar. Ainda bem que só são meia dúzia de gatos pingados! O árbitro acende o seu isqueiro e, ao ver o Porco-Espinho anichado na baliza do Elefante, assinala golo. Gooooloooo! O público protesta chamando nomes à mãe do árbitro. Gostava de saber que culpa é que ela teve! Mas Anastácio Calheiros assinala final da primeira parte, no preciso momento em que a luz volta ao galinheiro da Ti Jacinta. A segunda parte deste desencontro vai realizar-se às 12 horas de sexta-feira da semana passada. Fica então o resultado ao intervalo:
Cebolais de Cima 2 - Cebolais de Baixo 1 1/2

2 comentários:

Inspired disse...

Onde é que eu já li isto? :P

Lucia disse...

Depois de tantos anos, este texto ainda me é familiar. è csao para dizer hà que séculos que não ouvia isto...